Arquivo da tag: música

uma das melhores surpresas de 2008 foi o show do money mark. já falei disso aqui, né? o lance é que eu realmente fico feliz de lembrar. que eu nem sabia do show nem nada e numa quinta qualquer fui ao sesc, pagando menos de dez reais pra entrar na choperia e vi um dos caras mais abraçáveis do mundo da música fazer um show leve, divertido e dançante. o lugar estava meio vazio também, o que sempre contribui pra diversão.


outra coisa que eu já disse. money mark = meu pai chóvem. é simplesmente inacreditável. cada vez que eu vejo uma foto do meu pai mais novo eu desconfio que sim, tenho um irmão mais velho por aí.


e não é um cara qualquer, veja bem. conhecido como o quarto beastie boy, produziu e trabalhou com montes de gentes por aí, de beck a jack johnson.


e como eu NUNCA consigo me decidir, MONTES de músicas pra ouvir.


***

a gripe baixou por aqui.

bom, que seja agora, e não durante as férias (dentro de ONZE LONGOS dias). então tou assim, no cataflan pro dente e no antigripal pra gripe. um pra curar e outro pra eliminar.

como eu não tenho costume de tomar remédio, as consequências são péssimas. meu estômago dói HORRORES e me dá um sono terrível. de ficar totalmente imprestável.

mas tudo bem, não tem muito o que fazer além de tentar dormir mais, me alimentar direito e beber toda a água do mundo.

(quando eu era pequena, ficava MUITO chateada quando meus pais diziam – tá doente? é só dormir, comer bem e beber toda a água do mundo. era como se as minhas dores não fossem assim tão importantes (e de fato não eram, mas vai dizer isso pruma criança). e hoje eu não posso negar, remédio nenhum do mundo substitui essa receita.)

***

com relação aos dentes, escutem o que eu digo. se você range os dentes à noite, vá ao dentista AGORA e peça uma plaquinha de bruxismo. A-GO-RA. eu adiei, adiei e no final quebrei dois dentes ao meio. um embaixo do outro. e agora tou assim, mentupindo de anti-inflamatório pra poder tratar de vez. uma chatice que pode ser evitada.

(e a plaquinha também não é lá aquelas coisas pra quem tem bruxismo, viu. é só pra não FODER os dentes todos de uma vez. porque resolver mesmo, só a terapia.)

***

e pra provar que eu não sou pouca bosta nessa vida, post-pra-mim no leones, sobre capitu. desculpa, tá? ;)

não vi o primeiro capítulo e provavelmente não conseguirei acompanhar os próximos, então pedi a ele, que afinal é o crítico de cinema que eu mais respeito nessa vida, que contasse como foi. aí talá. eu acompanharia se fosse você (a série e os posts).

entra lá no youtube e procura a mallu magalhães. pode não ser novidade pra você. pra mim é. e eu adoro né. gente doce assim. tá, nem sempre eu gosto de gente doce. quase nunca na verdade, mas dela eu gostei demais. 15 anos. adorável, sabe.

cores mils.

dica do weno!

Daft Punk

Harder,  Better,  Faster,  Stronger

Work it; make it; do it; makes us.
Harder, better, faster, stronger.
More than, hour, our, never.
Ever, after, work is, over.
Work it, make it, do it, makes us.
Harder, better, faster, stronger.
Work it harder, make it better, do it faster, makes us stronger.
More than ever hour after our work is never over.
Work it.
Work it harder, make it better, do it faster, makes us stronger.
More than ever hour after our work is never over.
Work it harder… do it faster… more than ever, our work is never over.

submission hold

continuando a saga das bandas com vocal feminino. submission hold.

quando eu gosto de alguma coisa quero que todo mundo conheça, escute e se apaixone. então eu queria mesmo que o mundo inteiro escutasse a feist. o disco inteiro. o dia inteiro. porque é o tipo de coisa que dá esperança eu acho. de que as pessoas deixem de ser mal educadas, inclusive. no meu mundo coisas bonitas inspiram coisas bonitas. música e gentileza estão diretamente relacionados. e esse clipe hein. que deve ser novo pra eu ter conhecido agora. vê aí e depois me diz.

e o meu ipod tem uma playlist de meninas. que é o que eu tenho escutado no momento. o mais novo achado é a bic runga. adorável. tanto que eu super relevo o fato dela tocar quinze instrumentos de uma vez. entre eles a temível gaita com apoio nos ombros.