Arquivo do mês: novembro 2008

só me dei conta agora. inferno astral há 17 dias e NENHUM drama sequer. mas que cacete, eu tinha que aproveitar melhor esses períodos. tipo gravidez. acho horrível gente que acha que gravidez é doença. fica se lamentando e coisas assim. mas VONTADES acho muito válido. comer melancia gelada de madrugada. tem que ter né, pra justificar aquela pança toda. eu vou ter VONTADES. montes delas. então não posso engravidar sem querer, que é pra poder aproveitar desde o primeiro minuto.

2008 foi/tem sido um ano pra lá de bom. nem consigo entrar na onda do inferno astral, acho. veremos nos próximos 14 dias ;o)

a yakuza. atrás meu pai, de ÓTIMO humor.

a yakuza. atrás meu pai, de ÓTIMO humor.

cortei o cabelo-o-o!

ó, sonzão da sexta-feira. roberto carlos detonando os bandidos. hahaha, gente. detonando os bandidos. pode uma coisa dessas?

não sei nem por onde começar. é todo um defeito especial em plena serra pelada, uma vibe jaspion, robertón com anéis gigantes e lábios (beijos?) explosivos.

aí ele vai embora de TRATOR e aparece no helicóptero. TRATOR e helicóptero.

é MUITA ousadia.

hahaha, que tosco. atóron. vi aqui.

ranking das disciplinas mais chatas do universo:

3º lugar – demografia

2º lugar – matemática aplicada

1º lugar – análise de demonstrações contábeis.

veja bem, é um ranking de CHATICE, não de dificuldade. contabilidade é um troço que não me desce MESMO. access taí néam. excell taí. que tal automatizar tudo e estamos conversados?

mas não. é preciso METER A MÃO NA MASSA. sinceramente, não entendo.

(pelos meus cálculos de boteco, não tem UM DIA que fulano não LANCE um carro novo. tudo muito moderno, tudo muito chique, tudo muito bão. agora, parar 10 minutos do seu dia pra inventar coisa que PRESTE, ninguém quer né? gente, chega de contabilidade óquei?! e outra, cadê o aspirador de pó silencioso pra eu poder, de uma vez por todas, ASPIRAR os meus gatos, ahn? ahn?)

inventores, vamos conversar mais com as amigas donas de casa. ficadica.

já falei o QUANTO eu gosto da minha casa? adoro demais. desde que eu saí da casa dos meus pais (vixi, faz tempo), é a primeira vez que eu passo tanto tempo morando num mesmo lugar e gostando disso. a MINHA casa né, dá gosto arrumar, enfeitar e tals, sabendo que no fim das contas não vai tudo embora no fim do contrato de aluguel.

e a gente tem TANTA coisa pra fazer. estante pra colocar, parede pra derrubar. essa semana trocamos os armários, mas só depois que o antigo virou praticamente pó. como de costume, mandamos para a casas andré luiz, mas eu avisei – ó, tou mandando um armário que só vai servir pra lenha viu. espero que eles façam festa junina ou coisa assim.

mas mesmo com mils coisas pra fazer, é LÔCO de bão ir arrumandinho tudo devagar, deixando tudo com a nossa cara. adoro adoro adoro.

nosso bairro não é o MELHOR do mundo. não mesmo. é um bairro meio perigoso e altamente hostil pra qualquer mulher que ande na rua sozinha. tem um MUNDO de concessionárias, oficinas e revendedoras por aqui. o que significa MUITO homem sem noção na rua. daqueles que acham que chamar de GOSTOSA (fazendo sonzinho sexy de fiapo de manga no dente) ATRAI a mulherada. no meio da rua, sabe assim? é realmente péssimo.

mas ainda assim demos muita sorte com os habitantes do prédio. é tudo bem tranquilo por aqui, a gente faz festinhas (sem abusar) e ninguém reclama, ninguém se mete na nossa vida. é tudo bem bem bom.

até que.

um dos casais de vizinhos se mudou há umas duas semanas. achamos que o apartamento ficaria mais tempo vago e tals, mas que nada. já tem uma família nova morando ali. de chilenos. hahahaha, gente, pelamordequalquercoisa hein. nada contra CHILENOS em geral. deosquemelivre. mas é que eles são chilenos ROOTS, sabe como? pensa em chilenos praça da república. com suas flautinhas de bambú. então. é o que eu tou OUVINDO AGORA. flautas de bambú. hahahaha. sério, inacreditável.

tudo bem, podia ser pior. um metaleiro aprendiz de baterista e tals. mas ouvir CELINE DION na flautinha de bambú da MINHA SALA, hahaha, parece brincadeira.

daqui a pouco eu páro de rir dessa situação esdrúxula e começo a chorar. péra só mais um pouco.

***

até lembrei agora.

me apaixonei por um chileno uma vez. dessas paixões repentinas que eu tenho. de olhar e pensar, meodeos, te amo. mas é coisa de segundos mesmo. no farol, no ponto de ônibus, aí eu disperso e a paixão acaba.

essa pessoa eu só vi uma vez, entregando água na casa dos mayer (vulgo, família II). acho que eu tava sozinha ou coisa assim. ele entrou na cozinha com o galão e eu fiquei da porta toda oh!, de bocaberta. inventei alguma desculpa pra entrar lá e ele fez algum comentário sobre a minha camiseta dos ramones. fiquei mais oh! ainda, com aquele sotaque. tipo APAIXONADA mesmo. aí ele disse que veio do chile e eu pensei na hora, meodeos, será que ele toca ramones na flauta? que adorável. mas só pensei mesmo, ele foi embora e fim da história. naquela época eu era besta assim. de ficar oh! e continuar calada. vê que idiota.

aí foi isso. uma história verídica nada a ver pra provar que, opa, meu problema não são os chilenos. e sim AS MALDITAS FLAUTAS DE BAMBÚ. estamos conversados então. deixa eu ir ali ouvir mais um pouco de celine.


eu trabalhando.

***

altos babados na terra dos aspones.

já falei que é uma empresa familiar? então, é. praticamente uma TERAPIA familiar. pessoal não gosta de psicólogo e tals, aí me contrataram, pra ADMINISTRAR as desavenças.

támarrado.

***

mas tou correndo viu. não pense você que eu resmungo e me acomodo. nananinanão. hj fui aos confins de santo amaro.

a vantagem de estar empregada, mesmo que MAL empregada, é que dá tempo de escolher outra coisa.

então é isso. tou num momento de escolhências.

***

semana de provas, aproveitando o ócio pra ler todas as apostilas que eu deveria ter lido desde o início do semestre.

até o dia 05.12 quem me viu, mentiu.