a arte (que eu não domino) de convidar.

a arte (que eu não domino) de convidar.

foto daqui.

antes que seja tarde.

não vejo muito sentido em reunir mais de, sei lá, dez pessoas ao redor de uma mesa*. tipo, EU reunir, entende? porque é provável que eu não consiga conversar com ninguém que esteja a três cadeiras de mim. principalmente considerando a minha baixa resistência ao álcool e a minha pouca paciência em ambientes onde é preciso gritar pra ser escutado.

o lance é que sexta-feira vai rolar um boteco e, entre outros motivos, vou aproveitar pra comemorar meu aniversário (que é dia 14.12). um lance meio implícito, já que eu agitei esse encontrinho, mas não dei muita ênfase à questão aniversário. falei de outras coisas, como fim de ano e tals. então assim. não vai ser como no ano passado. não vai ter parabéns e bolo azedo.

então é isso. sexta-feira, 12.12, no bar leblon, ali na bela cintra (em frente ao exquisito). eu quero MESMO que todas as pessoas apareçam. mas não quero que elas achem que é uma FESTA ou coisa assim. a gente vai lá enfiar o pé na jaca e ponto final. as 19h.

* na empresa onde eu trabalhava até o começo do ano, as pessoas tinham OBSESSÃO por almoçarem juntas (no refeitório. esquema bandejão e tals). primeiro que saía todo mundo de caravana. fulano ligava pra ciclano, que ligava no ramal de beltrano e ninguém levantava enquanto não estivessem TODOS avisados. aí iam lá, aos montes, almoçar. o curioso é que ao chegar ao refeitório elas já iam juntando trocentas mesas, arrumando as cadeiras, contando os lugares, pra no final das contas, elas conversarem APENAS com quem estava ao lado. era toda uma logística pra nada, entende? eles passavam mais tempo CHAMANDO as pessoas e ARRUMANDO as mesas, do que efetivamente ALMOÇANDO. achava TÃO estranho. mas talvez seja porque eu sou adepta da filosofia do menor esforço. SEMPRE. se eu tenho que CANSAR pralguma coisa, que essa coisa faça ALGUM sentido. se eu tenho que me ESFORÇAR pra QUALQUER coisa. ora essa, tem que ter um motivo convincente. caso contrário, tou fora.

(tipo armar barraca de camping quando se tem uma pousada ao lado. hahaha, tou fora de com força!)

Anúncios

Uma resposta para “

  1. Pingback: Beth, A Meia XIII « kadj oman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s