nada como ser um filho da puc.
eu sou costumè* em festa de formatura. fui a pouquíssimos casamentos na minha vida. só de parente mesmo. de amigo quando convidaram eu não fui. mas só porque é mais fácil chamar COLEGA de AMIGO. não era né. já que, de fato, eu não dei as caras.
as formaturas pipocam. duas ou três por ano. o povo GOSTA de comemorar. formatura de oitava, de colegial e de faculdade. um desperdício de roupa. porque, oi, festa de formatura é sempre igual. mas não. o povo aluga, compra, costura ou empresta um vestido por ocasião. todos invariavelmente horrendos.
(desculpa. mas eu NUNCA gostei de vestido com AQUELE tecido. AQUELE que tem um efeito brilhante. mangas e/ou barra assimétrica (cre-do) e/ou tomara-que-caia e/ou costas expostas e/ou peitolas assanhadas… não importa. são feios. talvez AQUELE tecido funcione numa GRANDE produção. digo. feito por alguém que COSTURE com perfeição. uma marca terrrivelmente cara e tals. mas naquela loja de aluguel de trajes do seu bairro, acredite, NADA funcionará.)
(e ninguém me convence de que há alguma diferença além das cores. não há. o molde é o mesmo. aí o fulano-stylist-traje-de-aluguel entra com a tesoura e tira uma manga. pega um TULE (ohlord!) e JOGA na gola. ou faz um FRU-FRU na barra. aplica umas bijous e tcha-ram. tá pronta bee. o caimento é melhor ou pior dependendo do corpitcho de quem veste. e uma coisa que nenhum fulano-stylist-traje-de-aluguel avisa é que. AQUELE tecido MARCA a mais malhada das barrigas.)

enfim. TUDO isso pra contar né. que eu não perdi minha dignidade na bahia. ou em algum pós-carnaval em são paulo. perdi numa festa de formatura mesmo. de ARROMBA.

***

é como eu disse. nada como ser um filho da puc.

esqueça festa de formatura onde as pessoas passam calor. os filhos da puc têm ar-condicionado capaz de manter 400 pessoas fresquinhas enquanto se jogam na pista. esqueça os petiscos frios de camarão. na formatura dos filhos da puc você vai encontrar um buffet de comida japonesa, outro de massas, outros de junky food, outro de doces e um de sorvete. além dos petiscos pra lá e pra cá. ESQUEÇA o vai e vem de cerveja e só. os filhos da puc têm um whyskão por mesa, caipirinhas mils à vontade, baldes de cerveja, blablabla meu fígado.


aí né. vão os pRobes (eu) pra festa. que já entram com, digamos, POUCA dignidade. pouco importa quem tá se formando. tanta gente, a regra é abraçar e parabenizar quem estiver na frente. o importante é ENFIAR O PÉ NA JACA.

pois então. enfiamos. cabeça, ombro, joelho e pés. joelho e pés.

daí eu dancei. axé. de mãozinhas pra cima e tudo. fingindo que sabia as letras e tals. uma loucura. eu, os filhos da puc e a banda eclética. porque se tem uma coisa que não muda, seja puc-artes-do-corpo ou universidade federal da pirapora do sul, é o ÓTEMO gosto musical.
e eu fiquei esperando e nada. não rolou FUNKÃO. boring.

***

mas em geral eu continuo tendo problemas com filhos da puc e mackenzistas. preconceito mesmo. e nenhuma festa de arromba é capaz de mudar isso.

(lógico que tou falando das gentes do direito, adm e afins. gente ESPECIAL e tals. e essa festa aí, era dos formandos de adm de 2007. ó que coisa.)

* minha mãe inventou essa palavra. acho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s