***

tou acostumada a ser mal compreendida quando digo isso. ok. não me importo.

sou perdidamente apaixonada pelo fernando meirelles. tipos que EU SEI que ele está longe de ser um ícone de beleza. eu sei. não precisa zoar. mas todas as vezes que eu vejo esse homem falando alguma coisa na televisão ou nesse blog aqui, me derreto todinha. porque ele é TÃO gentil. e educado. e escuta. e fala. e ri. e ah, eu me amarro mesmo em gente assim. educada.

é TÃO difícil encontrar educação no mundo, sabe? nada a ver com escola e aulas de biologia e matemática. óbvio. tem relação com essa facilidade que as pessoas têm de se comportarem como gente de quinta. coisas como com licença, desculpe, por favor, fazem uma falta enorme. daí que eu acho o máximo um cara como ele ser assim. uma graça.

e eu posso estar sendo absurdamente enganada (e enquanto eu for BEM enganada, não tem problema). mas eu adoro o fernando meirelles porque ele é um sujeito que vale a pena conhecer. como amigo mesmo, tipo o amarante (que eu também não conheço. mas sei que vale.).

além de tudo rola toda uma semelhança, né. já que belisco trabalha com cinema e vai se tornar um diretorzão de responsa. e belisco é educado de dar gosto. do jeito doido dele, claro. de derreter meu coraçãozim. me dá um orgulho danado.

aliás, como curiosidade. belisco de fato trabalha na produtora de um ex-amigo do fernando meirelles. da olhar digital. infelizmente são ex-amigos e não há chance de eu pedir pra ser apresentada.

*

mudando o mesmo assunto.

é terrivelmente degradante utilizar o transporte público em horário de pico. e não digo isso porque eu gostaria de ir sentada ou de entrar e sair do vagão com meus próprios pés ( não carregada, como acontece). de jeito nenhum. acho até que faz parte um certo aperto. aliás, faria mais sentido não existir horário de pico. esse padrão de horário, entra as 08h sai as 17h. ou as 18h. enfim. faz mais sentido acabar com isso do que exigir que, existindo o horário de pico, sobre espaço praquele mundaréu de gente se acomodar. não dá. não há planejamento que dê conta.

o que me desgasta MESMO é ver o DESESPERO das pessoas pra sentar. feio demais. todo mundo se pisa, se acotovela, se xinga e, pior, ignora todo o resto do mundo quando o vagão vazio chega na barra funda. e nesse vale-tudo entra qualquer um que queira (a maioria) ou precise sentar, entende? tipo. velhinhos, gentes com bebês no colo, deficientes físicos. todos eles sabem e entram no jogo. se não lutarem por um daqueles assentos vazios, vão de pé também. e eu, que tenho o maior horror dessas coisas e fico só observando, SEMPRE vejo dois tipos de reação: a pessoa senta e dorme (tipo narcolepsia mesmo, pra fingir que não percebeu que está no assento preferencial e deveria dar o lugar à senhorinha que não conseguiu acompanhar o estouro da manada), ou senta e olha pros lados. sorrindo. orgulhosa, porque que se deu bem e os trouxas vão de pé. me irrito com esse tipo de esperteza.

o pior de tudo é que dependendo do horário você NÃO PRECISA matar alguém pra conseguir um assento. dependendo do horário SOBRAM assentos vagos. ainda assim, antes de acomodar a buzanfa as pessoas parecem perder qualquer vestígio de educação. elas correm e machucam MESMO.

eu posso ser MASTER fresca nesse sentido. porque eu prefiro atravessar a cidade de pé a ter que disputar o banco com alguém. afe maria. tou fora.

***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s